Lockdown gerou efeitos positivos para governos e para a democracia, diz estudo

Publicado por

O mundo político busca desde fevereiro a melhor forma para agir diante da crise causada pela pandemia, cujos efeitos diretos sobre a saúde da população e a economia de um país são visíveis. O que fazer para evitar um dano político maior? Qual medida será mais ou menos aceita pelos cidadãos? Estas são algumas das perguntas que lideranças têm feito diante da crise provocada pelo novo coronavírus.

Embora gere estresse imediato, crises podem ser também uma oportunidade para lideranças, governo e para a democracia. As grandes crises internacionais podem gerar conjunturas adversas ou reforçar o status quo, dependendo do desempenho das instituições e como o cidadão percebe a atuação dessas instituições.

Esta é a conclusão de um estudo produzido por quatros pesquisadores, dois deles do King´s College de Londres, um da Universidade Montreal e outro da Universidade de Toronto. O estudo “The effect of Covid-19 lockdowns on political support: Some good news for democracy?” acaba de ser aceito para publicação na European Journal of Political Research, mas já tem uma versão preliminar disponível.

Com a aplicação de teste econométricos, o estudo concluiu que a decisão do chefe do Governo de adotar o lockdown em sete países da Europa, como medida de proteção, melhorou a avaliação dos governos e o apoio da população à democracia. (Os pontos à direita da linha pontilhada nas duas imagens do teste abaixo indicam efeitos positivos sobre a satisfação e a confiança no governo).

Segundo os autores, as intenções de voto para o partido do primeiro ministro/ presidente aumentaram cerca de 4%, e a confiança no governo e satisfação com a democracia em cerca de 3% da escala da resposta. Ou seja, assim como outros estudos procuraram demonstrar, grandes crises tendem a reunir cidadãos em torno do chefe de Estado quando percebem que as políticas realmente poderão ajudar a resolver o problema ou, pelo menos, trarão algum alívio. Esse mecanismo de avaliação retrospectiva do desempenho, segundo o estudo, leva a governos responsáveis.

“Parece que essa pandemia talvez tenha oferecido uma oportunidade de conciliar parte da população com seus líderes políticos e as instituições democráticas”, dizem os autores, em uma tradução livre.

A pesquisa aplicada antes e após a decretação do lockdown nos sete países foi produzida a partir de um questionário enviado a mil entrevistados entre março e abril de cada país As amostras utilizadas no estudo, segundo o estudo, foram representativas para a população de cada país considerado no estudo (Áustria, Dinamarca, França, Itália, Holanda, Espanha e Reino Unido)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s